Transtorno bipolar

Saiba mais sobre a doença que aflinge até 2% da população mundial.

COMPARTILHE

Voltar

            O transtorno bipolar (ou transtorno do humor bipolar) é um transtorno mental crônico que se caracteriza por alterações cíclicas, profundas e graves do humor. Segundo estudos internacionais a respeito deste transtorno, ele pode acometer até 2% da população mundial e tem várias formas de manifestação.   

            As formas de manifestação dessa doença variam de acordo com a predominância de sintomas depressivos (tristeza, dificuldade de sentir prazer em atividades de interesse, falta de energia e alterações do sono são alguns dos sintomas) e de sintomas maníacos (eufóricos), em que a pessoa tem aumento da sensação de bem estar e energia, diminuição da necessidade de sono, pode ficar mais impulsiva ou sexualizada e colocar a si ou a outros em situação de risco. No transtorno bipolar tipo I há fases claras de depressão e euforia (mania), enquanto no tipo II existe depressão e os sintomas maníacos não são tão intensos. Existe ainda uma forma mista em que esses dois pólos do humor (depressão e euforia) parecem sobrepor-se. Em todos os casos o diagnóstico é clínico, com a avaliação psiquiátrica dos sintomas, gravidade e duração das fases e sua alternância ao longo dos anos.  Importante frisar que essas alterações de humor devem ser graves o suficiente para causar prejuízos na vida da pessoa e duram por semanas a meses.

            O transtorno bipolar é a sexta principal causa de incapacidade médica entre jovens. Ele pode atingir qualquer pessoa, mas é mais comum que seus sintomas apareçam entre 15 e 44 anos, sendo a idade média para aparecimento do primeiro episódio aos 25 anos.

            O tratamento baseia-se em medidas farmacológicas, de psicoeducação e terapia individual e familiar. Para o tratamento medicamentoso utilizam-se medicamentos que tem efeito estabilizador do humor, sendo comum o uso de lítio, anticonvulsivantes, antipsicóticos e antidepressivos. Por ser um transtorno mental grave, deve ser devidademente identificado e tratado

            Como toda doença crônica, é muito importante a adesão do paciente para o sucesso do tratamento ao longo dos anos. O acompanhamento médico regular e o suporte em todas as fases da doença são fundamentais para que o paciente possa tratar as alterações do humor e prevenir novos episódios da doença.

----
FONTES:

 

  1. Andreasen, NC; Black DW. Introdução à Psiquiatria. 4a Edição. Porto Alegre, Artmed, 2009.
  2. Bosaipo NB, Borges VF, Juruena MF. Transtorno bipolar: uma revisão dos aspectos conceituais e clínicos. Medicina (Ribeirão Preto, Online) 2017; 50 (Supl. 1), jan-fev.: 72 84.
  3. Dalgalarrondo, P. Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais. 2a Edição. Porto Alegre, Artmed, 2008.
  4. Miguel EM, Gentil V, Gattaz WF (editores). Transtorno bipolar in Clínica Psiquiátrica. Editora Manole, 2011.
  5. Yatham LN, Kennedy SH, Parikh SV, et al. Canadian Network for Mood and Anxiety Treatments (CANMAT) and International Society for Bipolar Disorders (ISBD) 2018 guidelines for the management of patients with bipolar disorder. Bipolar Disord. 2018;20:97–170.

 

Publicado: 04/05/2017


AnteriorPróximo