Dislipidemia - Atente-se aos sinais.

O estilo de vida sedentário é uma das causas mais comuns da dislipidemia

COMPARTILHE

Voltar

DISLIPIDEMIA- A DOENÇA E SUAS CAUSAS

A dislipidemia acontece quando o colesterol e/ou os triglicerídeos (TGs) estão elevados em nosso organismo. Caso não seja tratada adequadamente, pode causar complicações cardíacas e sérios danos ao organismo.

O estilo de vida sedentário é uma das causas mais comuns da dislipidemia. Manter hábitos alimentares incorretos, não praticar atividades físicas, fumar e beber excessivamente são outros fatores que podem originar a doença.

 

COMO POSSO SABER SE TENHO DISLIPIDEMIA? SAIBA MAIS SOBRE SINTOMAS E PREVENÇÃO

A dislipidemia é assintomática, ou seja, não apresenta sintomas por um longo tempo. Por isso, realizar exames para medir as dosagens de colesterol e triglicérides periodicamente é indispensável para identificar sua presença.

O diagnóstico de dislipidemia é realizado por meio da dosagem do colesterol total e suas frações.

Como forma de prevenção, é importante manter hábitos saudáveis e fazer o acompanhamento da pressão.

A DISLIPIDEMIA TEM CURA? CONHEÇA O TRATAMENTO

Não se preocupe! A dislipidemia pode ser perfeitamente tratada, no entanto o tratamento eficaz e adequado é dado apenas por um médico.

Na maioria das vezes, ele se resume em manter hábitos saudáveis, praticar exercícios, abandonar o consumo de bebidas alcoólicas e tabaco, controlar a alimentação e o peso, beber água e fazer acompanhamento médico.

Em outros casos, se o médico achar necessário, a solução se concentra no uso de medicamentos.

Atenção- MANTER O COLESTEROL ESTÁVEL É O SEGREDO

Em adultos saudáveis, o ideal é manter o colesterol total até 200mg/dL, o LDL até 129 mg/dL e o HDL maior que 60mg/dL. No caso de pessoas com outros fatores de risco associados (tabagismo, pressão alta, histórico familiar) ou se já são portadoras de doenças do coração (infarto, angina, AVC), o valor desejável de LDL deve ser menor ainda. A dislipidemia está associada ao maior risco entupimento das artérias (aterosclerose), angina, infarto e “derrame” (acidente vascular cerebral).

Proteja seu coração, procure um médico e tenha uma vida muito mais saudável!

IMPORTANTE A CONTINUIDADE DO TRATAMENTO.

Publicado: 23/09/2016


AnteriorPróximo