Candidíase Vaginal - Sintomas e tratamento.

Mais comum do que se imagina, a candidíase afeta 3 de cada 4 mulheres

COMPARTILHE

Voltar

O QUE É CANDIDÍASE?

A candidíase vaginal é mais comum do que se imagina. Pelo menos 3 a cada 4 mulheres já tiveram ou terão essa doença ao longo da vida. Ela é uma infecção na área vulvovaginal.

 

O QUE CAUSA CANDIDÍASE?

É causada pelo Candida albicans, um tipo de fungo. Ele está presente em todo o corpo, como flora, mas é encontrado principalmente na área vulvovaginal e intestinal. A presença do fungo em si não representa nenhum perigo a saúde da mulher e a doença só se dá quando há um desequilíbrio no organismo e a população do candida aumenta demasiadamente.

Este aumento é provocado ou facilitado principalmente pelo:

 


USO DE ANTIBIÓTICOS


USO DE ANTICONCEPCIONAIS COM ELEVADAS DOSES DE HORMÔNIOS


DIABETES


ALTERAÇÃO DO SISTEMA IMUNOLÓGICOS


USO DE GLICOCORTICOIDES

 

 

Entre outras causas está a umidade, o calor e o atrito.

A CANDIDÍASE PODE SER TRANSMITIDA SEXUALMENTE?​

Sim. É bem comum, mas na maioria dos casos a doença tem origem na própria pessoa. Prova disso é que uma mulher virgem, sem nunca ter tido relações sexuais, pode desenvolver a doença.

 

EXISTE CANDIDÍASE MASCULINA?

Sim, e precisa ser tratada com o mesmo cuidado e atenção. As causas são bem parecidas com as especificadas acima para o caso das mulheres. A falta ou a má higienização do pênis também está entre as principais causas da doença no homem.

 

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DA CANDIDÍASE?

Os principais sintomas da candidíase são: coceira, vermelhidão nos grandes lábios, corrimento branco e espesso, pequenas manchas brancas e, em alguns casos, ardor. No geral os sintomas são bem parecidos para o homem.

 

CANDIDÍASE TEM TRATAMENTO?

Sim. Existem diversos tipos de tratamentos. Depois de diagnosticada a paciente é orientada pelo médico a seguir a melhor opção para o seu caso. As opções variam de uma única dose até o uso prolongado de alguma substancia medicamentosa. Por isso, é importantíssimo a consulta e o diagnóstico de um profissional.

Publicado: 23/09/2016


AnteriorPróximo